quinta-feira, 14 de junho de 2012

MARÃIWATSÉDÉ: O POVO XAVANTE NÃO PODE ESPERAR MAIS 20 ANOS

TERRA DOS XAVANTES
http://maraiwatsede.wordpress.com/2012/05/30/maraiwatsede-o-povo-xavante-nao-pode-esperar-mais-20-anos/


MARÃIWATSÉDÉ: O POVO XAVANTE NÃO PODE ESPERAR MAIS 20 ANOS

Foto: Adriano Gambarini/OPAN
Povo Xavante irá à Rio+20 para cobrar compromisso do Brasil na Rio92: devolução da terra Marãiwatsédé, invadida e devastada por fazendeiros nas bacias do Xingu e do Araguaia (MT).
Em 2012, as promessas para devolução do território tradicional do povo indígena Xavante de Marãiwatsédé completam duas décadas. Durante a Rio92, a direção da empresa italiana Agip Petroli, que tinha comprado um latifúndio dentro do território indígena, prometeu, por pressão internacional, devolver a área aos seus verdadeiros e legítimos donos.
Mas, 20 anos depois, os indígenas são constantemente ameaçados de morte, vivem sitiados em uma parcela devastada e diminuta de seu território, no qual só conseguiram entrar depois de pressionarem durante 10 meses à beira da estrada. Eles enfrentam problemas de segurança alimentar, e têm serviços públicos como apoio à educação e à saúde boicotados pelas autoridades locais. Ainda assim, encontram forças para lutar pelo direito de viver em sua terra e promover importantes manifestações culturais reafirmando a autonomia do povo Xavante.
“Nós vamos participar da Rio+20 para fazer cobrança do governo federal e de estrangeiros, e buscar apoio. O Brasil está brincando com os povos indígenas. Várias etnias foram prejudicadas, foram matando os povos indígenas, reduzindo suas áreas. Hoje a Justiça só está trabalhando através do dinheiro. Por isso nada acontece, não tiram o posseiro, não tiram o fazendeiro. É uma vergonha. Nosso país, nossa justiça. Porque tudo é muito lento. Por isso no mês que vem vamos cobrar duro, vamos pressionar”, avisa o cacique Damião Paridzané, da Terra Indígena Marãiwatsédé.

Nenhum comentário: